top of page

Carla Silva: referência da neurociência aplicada à educação

A psicopedagoga Carla Silva é uma agente da educação que tem utilizado e promovido novas formas de ensinar a partir das contribuições da neurociência. Indo além de conceitos básicos e possíveis barreiras, a profissional mostra a importância de conhecer a fundo os processos cerebrais que envolvem a alfabetização.

Atualmente, o processo de aprendizado, especialmente a leitura e escrita, tem sofrido impactos diretos por conta da falta de investimentos e de estímulos desde a educação infantil. 

Como forma de enfrentar esse grave cenário e oferecer uma educação adequada, os professores têm recorrido a técnicas de neurociência para resgatar a boa relação das crianças com a educação.

Hoje, nós da Oficina da Inteligência mostramos tudo o que a Psicopedagoga Carla Silva tem feito para facilitar o aprendizado de crianças, a partir da neurociência e quais devem ser os principais desafios dos atuais e futuros professores.

Quem é a Psicopedagoga Carla Silva?

Carla Silva é empreendedora, professora, pós-graduanda em Neurociências e Comportamento pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), psicopedagoga e escritora do livro “Neurociência para a Alfabetização”.

Como empreendedora, ela é responsável pela Oficina da Inteligência, instituição que gera mudanças de impacto positivo no aprendizado de crianças através da profissionalização e capacitação de agentes da educação, como professores, pais, diretores e mais.

Atualmente, a proposta inovadora da Oficina da Inteligência alcançou mais de 70 mil professores, que impactaram ao menos 1 milhão e quinhentos mil jovens no Brasil e no exterior em apenas três anos.

Antes de ser responsável pela Oficina da Inteligência, Carla Silva atuou, ao longo de sua trajetória, até então, como professora da educação infantil, alfabetizadora, professora de ensino fundamental e coordenadora pedagógica e Psicopedagoga Clínica.

Com toda a experiência e know how da área da educação, a psicopedagoga começou um profundo processo de pesquisa sobre o impacto positivo da neurociência no processo de aprendizado.

Atualmente, sabe-se que os professores enfrentam problemas crônicos durante o processo de alfabetização, muitos ligados à formação deficitária e desatualizada, estrutura de trabalho e outros por conta da falta de apoio de autoridades e instituições de ensino.

Em paralelo, a hiperconectividade que aumenta a indisciplina e o desinteresse das crianças passa a ser outra dificuldade que torna o dia a dia dos professores ainda mais árduo.

Com isso, os professores se veem sem alternativas a não ser lidar com esses problemas sozinhos. Neste contexto, a psicopedagoga pesquisou e reuniu em sua primeira obra as principais práticas da neurociência para facilitar o processo de alfabetização.

Neurociência na alfabetização

Para entender o impacto positivo da neurociência no processo de alfabetização é fundamental ter em mente o significado deste campo científico.

A neurociência consiste em estudar e compreender como o cérebro se desenvolve, como faz as memórias, como processa as informações oferecidas pelo meio, como aprende e se transforma. Tendo em mente a etapa da alfabetização, a neurociência passa a mostrar a relação entre aprendizado e desenvolvimento dos saberes com mais assertividade.

Entre alguns exemplos de estímulos que impactam na neurociência aplicada à educação estão:

  1. Motivação;

  2. Emoção;

  3. Plasticidade cerebral;

  4. Atenção;

  5. Memória.

A motivação é o sentimento que norteia o aluno e torna uma determinada atividade mais interessante a envolvente. A emoção está entre as principais funções da neurociência, especialmente quando aplicada ao processo de aprendizado.

A emoção torna as sinapses, ligações entre os neurônios, responsáveis pela comunicação, mais ágeis, estáveis e fortes. Na prática, isso torna o aprendizado mais fácil e, acima de tudo, memorável.

A plasticidade cerebral capta e modifica as funções cerebrais de acordo com o estímulo oferecido, ou seja, quanto mais estímulo de qualidade, mais o cérebro se modifica em relação ao estado anterior.

Todo professor sabe da importância da atenção no processo de aprendizado. No entanto, poucos sabem como a neurociência impacta positivamente o desenvolvimento da aprendizagem como um todo.

Por fim, a memória é responsável pela associação de acontecimentos passados e está entre as funções mais importantes para os professores.

Para cada estímulo, o professor encontra uma técnica mais apropriada e próxima ao principal objetivo: ajudar no processo de alfabetização.

Carla Silva aponta os desafios da educação que podem ser superados com a neurociência

A neurociência aplicada à educação pode ser responsável por superar muitas dificuldades da educação brasileira.

Desde o início da Oficina da Inteligência, a psicopedagoga Carla Silva mostra que há muitos desafios, mas existe uma saída ao refletir sobre o papel do mediador no processo de alfabetização e aprendizado.

O uso das tecnologias está entre os principais apoios para atuais e novos professores. A hiperconectividade permite que as crianças encontrem diferentes formas de aprendizado, desenvolvendo um novo gosto pelos estudos.

Felizmente, a neurociência aplicada à educação apresenta um diagnóstico mais assertivo sobre o processo de aprendizado e, acima de tudo, reúne formas de aumentar o desempenho das crianças.

Outro problema até então crônico da educação é o interesse pelas aulas, a pandemia agravou os problemas já existentes, se destacando entre eles a evasão escolar.

De acordo com o relatório da organização Todos Pela Educação, aproximadamente 244 mil crianças e adolescentes entre 6 e 14 anos estavam fora da escola no segundo trimestre de 2021. Em comparação ao ano de 2019, o número representou um aumento de 171%!

Portanto, o aumento do interesse deve guiar os atuais e novos professores e, felizmente, com a neurociência isso é possível!

Como usar a neurociência na alfabetização?

Para usar a neurociência na alfabetização de crianças, você deve pesquisar e se aprofundar sobre o tema. Assim, você, professor, fica munido de todas as técnicas e informações necessárias para explorar as vantagens da neurociência.

Felizmente, a psicopedagoga Carla Silva oferece cursos e palestras para agentes da educação, onde mostra todos os conhecimentos necessários para aplicar a neurociência no processo de alfabetização.

Acompanhe as melhores dicas sobre aprendizagem infantil!

Facilitar o processo de aprendizagem infantil, capacitando pais e profissionais, é o objetivo da Oficina da Inteligência. Fundada pela psicopedagoga Carla Silva e pelo CEO Willian Pedrom, a iniciativa visa transformar as relações humanas e melhorar o processo de ensino, oferecendo treinamentos aos professores.

Com uma visão 360°, o site oferece também aos pais todo o conhecimento necessário para que possam participar desta jornada de conhecimento e desenvolvimento. Entre em contato!

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page