• Carla Silva

Síndrome de Irlen e Distúrbios de Aprendizagem Relacionados à Visão.

Atualizado: 11 de Set de 2019

SÍNDROME DE IRLEN

Dificuldade relacionada à manutenção da atenção, compreensão, memorização e à atividade ocular durante a leitura levando a um déficit de aprendizado. A SÍNDROME DE SENSIBILIDADE ESCOTÓPICA é também conhecida como SÍNDROME DE IRLEN e afeta pessoas de todas as idades, com inteligência normal ou superior à média e está relacionada a uma desorganização no processamento cerebral das informações recebidas pelo sistema visual.



Em 70% dos casos das pessoas com alteração de processamento visual, um olho lê mais rápido do que o outro. Essa demora da mensagem completa para chegar até o cérebro, é que provoca a distorção de palavras. Os principais sintomas são: dificuldade para ler, escrever, interpretar textos e também para memorizar, acréscimos de letras em palavras, trocas, inversões e omissões.

As pessoas com essa síndrome consomem mais energia e esforço na leitura e em outras atividades visuais porque captam a informação visual de modo diferente das demais. Isto pode causar fadiga, cansaço e desconforto. Além disso, percepções incorretas podem afetar a leitura, a nitidez, a compreensão e o tempo que a pessoa consegue se manter concentrada.

A Síndrome de Irlen pode afetar outras áreas acadêmicas como cópia, escrita, cálculos matemáticos e uso do computador.

Muitas pessoas relatam cansaço, dores de cabeça e outros sintomas físicos quando leem sob influência de luzes fluorescentes.

A Síndrome de Irlen não é uma doença, é uma disfunção neurológica e começa a ser identificada entre os 7 e os 14 anos quando as crianças começam a ter problemas na escola.

Os portadores dessa síndrome, geralmente têm problemas com a luz branca e dificuldade com a luminosidade. Algumas pessoas ficam desconfortáveis com luzes brilhantes e visão embaralhada diante de listras e xadrezes. Ficam incomodados também, com a luz do Sol, que faz com que pisquem mais e apertem os olhos. As crianças costumam fazer sombra usando boné para cobrir o ofuscamento. Há ainda, o desconforto com luzes de faróis e até com as luzes das lanternas trazeiras dos carros.

Na leitura, saltam palavras, linhas, trocam até uma linha inteira. Começam lendo bem, mas depois da quarta ou quinta linha, a leitura fica fragmentada e sem fluência. Não gostam de ler, leem obrigado. Costumam sentir mais conforto na leitura com páginas coloridas.

Os filtros seletivos são tonalidades que vem no formato de sobreposições ou Lâminas Seletivas que são colocadas sobre os textos com o objetivo de proporcionar conforto, nitidez, estabilidade e fluência durante a leitura.

Com o uso da cor específica, nota-se grande avanço na leitura, como também na qualidade da visão, reduzindo a fotossensibilidade, dores de cabeça e outros sintomas. A cor apenas elimina o comprimento de onda responsável pelo estresse visual, mantendo a claridade e brilho dos objetos, podendo ser usada dentro ou fora de casa ou mesmo à noite.

A associação com pais e tios que apresentam crises de cefaleia ou enxaqueca, relato de dificuldades na focalização simultânea de objetos à distâncias variáveis, devem ser valorizados para a indicação de uma avaliação pela Metodologia Irlen.

Saiba mais sobre a Síndrome de Irlen acessando o site www.dislexiadeleitura.com.br

MARIA DO CARMO G. DA SILVA AZEVEDO

PEDAGOGA/PSICOPEDAGOGA

Habilitada pelo HOSPITAL DE OLHOS DR. RICARDO GUIMARÃES.

BELO HORIZONTE - MG

MARQUE UMA AVALIAÇÃO:  2411 3786

Rua Engenheiro Trindade, 99 A – sala 710

Campo Grande

Tags:

Síndrome de Irlen

Processamento Visual


#dicasdeblog #WixBlog

15 visualizações

Contate-nos: (21) 2411-3786  Cel: 97253-8932 / 98627-6769   /  Rua Engenheiro Trindade, 99A, sala 801, CEP 23050290 Campo Grande -  Rio de Janeiro, RJ